Falta amar

Contribuímos imensamente com os outros em nossa volta e até conosco, quando usamos o nosso lado solidário e nos conscientizamos sobre um dos mandamentos de Cristo "amar o próximo como a ti mesmo". Todos dos dias enchemos nosso ego com coisas e ações supérfluas, tentando ser cheios, pois estamos constantemente incompletos. Buscamos ser cheios de amor, de satisfações, de carinho, de felicidade, mas não conseguimos pelo simples fato de não sabermos amar. 
Amar é se doar, ajudar, ser feliz com a felicidade dos outros. "Amar ao próximo como a ti mesmo" é querer de coração que o outro seja feliz, independente das escolhas feitas por ele(a). E talvez aí encontraremos nosso ápice e estaremos cheios de amor, pois só se conhece o amor quando amamos. Sou a favor do "se ame primeiro", mas não deixe de amar quem está ao seu lado, quem precisa de amor. Vivemos em um mundo carente de amor, carente de amar. Falta em nós o que podemos chamar de amor fraterno, aquele amor amigo/irmão que ajuda independentemente das escolhas, que acolhe, que cuida, que ama. Quem passa por cima dos outros constantemente para chegar a um determinado lugar, pode até chegar ao topo da escada do sucesso, mas nunca estará cheio se não tiver amor.




Nenhum comentário

Postar um comentário